Banner
   
Tamanho Texto

Busca

topo2017 saude

Ambulatório de Puerpério PDF  | Imprimir |  E-mail

ambulatorio puerperio

 

 

O ambulatório puerperal tem por objetivo dar assistência às mães que tiveram parto em nossa Maternidade, tanto normal quanto cesariana. O atendimento é realizado no período de 10 a 15 dias após o parto. A iniciativa surgiu da necessidade de diminuir o índice de mortalidade materna, infecções no pós-parto, taxas de reinternação das pacientes e aumentar os cuidados com o aleitamento materno e a captação de doação de leite, além de instruir as famílias sobre o planejamento familiar e ações anticonceptivas.

Todas as mulheres que realizam partos na Maternidade Municipal Lucilla Ballallai já saem de alta com consulta agendada. Este cuidado da equipe, com o retorno das pacientes em até duas semanas, ajuda a tratar infecções desde o início, o que diminui as complicações e evita reinternações, cirurgias e maiores complicações para a saúde da mãe.
Os objetivos da consulta puerperal visam:
• Avaliação do estado de saúde da mulher e retorno às condições pré-gravídicas;
• Orientação, incentivo e apoio à amamentação;
• Avaliação da interação da mãe com o recém nascido, oferecendo apoio psico-social quando necessário;
• Identificação de situações de risco ou intercorrências e conduzi-las;
• Complementação ou realização de ações não executadas no pré-natal;
• Orientações sobre cuidados com o recém-nascido
• Educação nutricional;
• Orientações sobre Planejamento familiar.

 
Nutrição PDF  | Imprimir |  E-mail

A alimentação em um hospital deve ser adequada ao estado em que se encontra cada paciente.

Para tanto, a Maternidade Municipal oferece refeições às pacientes internadas, seguindo cardápios variados e elaborados seguindo esse conceito.

 
Planejamento Familiar PDF  | Imprimir |  E-mail

Objetivo do Projeto: Propiciar conhecimento sobre métodos contraceptivos a gestantes e companheiros dentro do planejamento familiar, oportunizando a escolha entre os métodos, possibilitando a eles o encaminhamento para o acesso ao procedimento desejado, sendo este reversível ou irreversível. O agendamento para participação nas reuniões é realizado pela Unidade Básica de Saúde. Cada caso é avaliado pela equipe, segundo critérios preestabelecidos.

 
Registro de Nascimento PDF  | Imprimir |  E-mail

Todas as crianças nascidas na Maternidade têm seu registro de nascimento gratuito, realizado antes da alta!

Nossa equipe trabalha para garantir o direito à cidadania para todos que nascem em nossa instituição.

Vejam como funciona:

1-    Se casados no civil: certidão de casamento

2-    Se não casados no civil: identidade do pai e da mãe da criança

3-    Se solteira (sem pai): identidade ou certidão de nascimento da mãe

Os documentos devem ficar com a paciente. Um funcionário de nossa equipe irá pegá-los no quarto em que a paciente está internada após o parto. Este recolhimento dos documentos ocorre no dia seguinte ao nascimento do bebê, das 07 às 08 horas (pela manhã), de segunda a sábado.

O funcionário do cartório virá entregar o registro de nascimento pronto aqui na maternidade às 15h00 de segunda a sexta e às 11h00 aos sábados.
No momento da entrega do registro é necessária a presença do pai para assinar o livro do cartório.

 

mãe exibindo registro de nascimento

 
Controle Infecção Hospitalar PDF  | Imprimir |  E-mail


Comissão de Controle de Infecção Hospitalar

"Antes de tudo, não cause dano". Esse dito lembra que devemos considerar o possível dano que uma intervenção pode causar.
O objetivo das pacientes que procuram o serviço é ter alta do hospital restabelecidas do parto e com o recém-nascido saudável. No entanto, surgem consequências indesejáveis e não intencionais durante o cuidado, dentre elas, as infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS).
Preocupada com o controle das infecções, a Maternidade Municipal conta com um serviço, composto por um médico e uma enfermeira, que segue as normas do Ministério da Saúde e ANVISA, elaborando diretrizes para guiar as práticas dos profissionais do serviço. Essas diretrizes visam garantir a segurança dos pacientes e dos profissionais envolvidos.
Vários fatores contribuem para o surgimento das infecções hospitalares, entre elas, o desenvolvimento de procedimentos invasivos, pacientes imunodeprimidos e taxa cada vez maior de resistência microbiana.
Foram adotadas algumas medidas que têm conseguido evitar e diminuir as infecções:
1- higienização das mãos, sendo a base das ações;
2- alojamento conjunto por 24 horas;
3- unidade de recém-nascido somente para bebês de risco, com restrição de visitas, liberadas somente aos pais;
4- prevenção das infecções de ferida cirúrgica; com remoção apropriada de pêlos, curativo oclusivo 24 horas, antibioticoprofilaxia perioperatória e estimulo a boa higiene;
5- prevenção das infecções de corrente sanguínea;
6- prevenção das infecções de trato urinário;
7- vigilância constante das pacientes internadas quanto aos sinais de infecção;
8- ênfase na equipe do serviço de limpeza,
9- central de material esterilizado, com controle rigoroso das etapas de preparo do material utilizado no hospital;
10- isolamento de pacientes com infecções ou doenças infecciosas;
11- liberação de dois visitantes apenas, evitando o excesso de pessoas circulando dentro do serviço.
A ocorrência de infecção implica num grande peso social e financeiro para familiares e instituição, pois aumenta tempo de permanência hospitalar e uso de medicamentos, não havendo razão para economizar esforços para implementar as ações necessárias.
O melhor caminho ainda é a prevenção das IRAS, como vigilância, controle e prevenção, que nos conduz a melhores taxas de infecção hospitalar, e dos programas de segurança do paciente. Sendo assim, devemos prosseguir, aperfeiçoar e melhorar sempre. Os desafios só podem ser superados com trabalho em equipe, por meio da colaboração de pacientes e profissionais do serviço.

 
Odontologia PDF  | Imprimir |  E-mail

Desde abril de 2002, a Maternidade conta com um programa pioneiro relacionado à saúde bucal.

Orientação às mães durante o período de internação sobre a importância dos cuidados à saúde bucal do bebê e família, para prevenir o aparecimento de doenças bucais. Um enfoque especial é dado ao aleitamento materno com intuito de evitar hábitos nocivos e promover o bom desenvolvimento das arcadas dentárias do bebê.

 

Etapas do Programa Odontológico na Maternidade

1-Informando e motivando a mãe: a TSB Clarice orienta a importância da escovação e uso adequado do fio dental para a prevenção das doenças da boca, como a cárie, doença periodontal, etc.

odontologia gestante

 

2-Primeira Higiene no bebê: após orientação, a mãe acompanha a demonstração da limpeza na cavidade oral do bebê e em seguida realiza a higiene.

odontologia para recém nascido

 

3-Escovação supervisionada: as mães são orientadas sobre a forma correta de higiene de seus dentes. Recebem um Kit contendo escova de dente, fio dental, creme dental e material informativo.          

odontologia para gestante

 

4-Extensão do Programa: os bebês são encaminhados às Unidades de Saúde integradas ao Programa Saúde da Família, onde receberão atenção especial.

Foto sobre odontologia para recém nascido

 

5-Amamentação e a Odontologia: o aleitamento materno é importante para a Saúde Bucal, uma vez que a sua prática irá influir em questões como a cárie dentária, má oclusão, deglutição atípica, crescimento-oro-facial e respiração bucal.  A orientação sobre a sucção não-nutritiva, especificamente dedo e chupeta, deve levar em conta que o bebê que mama no peito de forma adequada e por tempo suficiente tem menos chances de adquirir esses hábitos.

Foto sobre odontologia para recém nascido

 

 

 
Posto de Coleta PDF  | Imprimir |  E-mail

 

 

posto de coleta

 

 

A promoção, proteção e apoio ao Aleitamento Materno é um dos pontos fortes do nosso serviço durante a internação e após a alta. Contamos com um posto de coleta de Leite Materno e assistência às mães com dificuldade na amamentação.

 

 
Rosa Viva PDF  | Imprimir |  E-mail

logo rosa viva

 

Atendimento a mulheres vítimas de violência sexual, em parceria com a Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres.

Quando encaminhar paciente ao Programa Rosa Viva:

Mulheres e adolescentes acima de 12 anos:

Em casos de violência sexual;
Todo e qualquer contato sexual sem o consentimento da vítima.

 

 


Página 1 de 2

Acesso Fácil

Saúde

Menu Principal

Quem está Online?

Nós temos 2299 visitantes

Servidor Municipal


Redes Sociais

Logo do Facebook  Logo do Flickr  Logo do Youtube  Logo do Twitter  icon instagran

 

 

ouvidoria rodape lon

 acesso a informacao rodape

icon interacao