Banner
   
Tamanho Texto

Busca

EJA oferece oportunidade para alfabetização de jovens e adultos

Share
Matrículas para turmas do ano que vem podem ser feitas até a próxima sexta-feira; medidas para combater a evasão escolar foram adotadas em 2010

Quem interrompeu o processo educacional por algum motivo e deseja concretizar o sonho da alfabetização pode se inscrever para as turmas de Educação para Jovens e Adultos (EJA) do ano que vem, ofertadas pela Secretaria Municipal de Educação. As matrículas podem ser feitas até a próxima sexta-feira (17) em todas as instituições municipais.

O sistema destinado a preparar o retorno dessas pessoas para a alfabetização dentro da sala de aula é realidade em 47 escolas vinculadas à administração municipal, tanto no período diurno quanto noturno, além de estar disponível em outras unidades mantidas pelo governo estadual. Para efetuar a matrícula, é necessário apresentar documentos pessoais (RG, CPF e Comprovante de Residência).

Apesar do EJA enfrentar a evasão dos alunos, a Secretaria de Educação tomou algumas providências para impedir essa prática. “Em 2010, procuramos atender o aluno em modelo diferenciado, já que o EJA atende adultos, adolescentes e pessoas com necessidades especiais dentro da sala de aula. Vamos intensificar ações de formação do pessoal que atenda esses públicos”, enfatizou a gerente de Ensino Fundamental da Secretaria de Educação, Neri Cazarim Barrozo.

Segundo a gerente, a ampliação do acompanhamento psicopedagógico e a capacitação dos professores com outros profissionais da área educacional, proposta que deve ser feita em parcerias firmadas com a Universidade Estadual de Londrina (UEL) e o Instituto Londrinense para Educação de Crianças Excepcionais (Ilece) são medidas a serem adotadas no ano que vem. “Inclusive, um dado positivo é que o atendimento psicopedagógico será feito à noite, período em que o EJA também funciona”, disse.

Levantamento feito pelo governo estadual e apresentado no Fórum Regional de Educação para o EJA, em agosto deste ano, apontou Londrina com cerca de 30 mil analfabetos. Neri Cazarim argumentou que o índice é resultado da evasão escolar, situação que piora com outros fatores. “Temos, como agravantes, os diversos problemas sociais da realidade desses alunos”, observou. Ela não descartou a possibilidade do capital humano ser reposto, já que a Secretaria de Educação encaminhou projeto de lei à Câmara de Vereadores, para abastecer a rede municipal de ensino com mais 600 profissionais.

A gerente, no entanto, garantiu que o problema será combatido logo no ato da matrícula. “Quando a pessoa se inscrever para uma turma de 1º à 4ª série do EJA, faremos uma pesquisa, para ver se há outro analfabeto na família deste aluno. Com essas práticas, acreditamos que o ensino ofertado pelo EJA cresce em qualidade”, apontou.

Acesso Fácil

Menu Principal

Quem está Online?

Nós temos 1762 visitantes

Núcleo de Comunicação

Banner
Banner