Banner
   
Tamanho Texto

Busca

Secretaria de Saúde realiza atualização sobre sarampo

Share

A vacina é recomendada para crianças acima de 1 ano de idade e para adultos menores de 50 anos. Ela é distribuída gratuitamente em todas as Unidades Básicas de Saúde de Londrina

 

Nesta sexta-feira (13), a partir das 8 horas, o secretário municipal de saúde, Felippe Machado, vai realizar uma reunião de planejamento sobre o sarampo com os profissionais dos serviços próprios da rede municipal de saúde. O encontro será realizado no SESC Norte, localizado na Avenida Saul Elkind, 1.555, no Conjunto Vivi Xavier.

Devem participar os representantes de todas as 53 Unidades Básicas de Saúde (UBS), das duas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e dos três Pronto Atendimentos (PA) de Londrina. Cerca de 80 funcionários públicos foram convocados para o encontro. Segundo o secretário municipal de Saúde, a reunião é uma medida de precaução e prudência, visto que foram constatados alguns casos dessa doença no país.

O objetivo é discutir e planejar as ações de prevenção, diagnóstico e tratamento do sarampo, além de apresentar a situação da doença no território nacional. De acordo com a diretora de vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, Sônia Fernandes, em Londrina ainda não foi confirmado nenhum caso da doença, porém é importante que os profissionais da saúde passem por esta atualização para saberem como lidar com a doença e conseguirem identificar possíveis casos prontamente.

“Faz mais de 10 anos que não temos sarampo em Londrina. Por isso, é importante que os profissionais de saúde tenham informações sobre como conduzir o atendimento, o que fazer, como fazer e relembrem os procedimentos. A reunião de planejamento é uma medida de prevenção e instrução, principalmente para estarmos preparados caso se apresente uma situação de epidemia”, explicou a diretora de vigilância.

No Paraná, até o momento, não foi confirmado nenhum caso de sarampo. Porém no Rio Grande do Sul foram constatadas sete pessoas com a doença, outras quatro no estado do Mato Grosso, duas no Rio de Janeiro e uma em São Paulo. Os estados de Roraima e Amazonas são os com maiores índices da doença, tendo registrado respectivamente 200 e 263 pessoas infectadas.

Sobre o sarampo - A doença é de fácil transmissão e seu contágio se dá pelo ar, visto que é uma virose de transmissão respiratória. Ela pode atingir tanto crianças quanto adultos. Os sintomas mais comuns são febre alta, conjuntivite associada, mal-estar, e tosse seca e persistente. Após três dias de febre alta, em média, surgem manchas avermelhadas pelo corpo e durante cerca de 7 dias, o paciente fica convalescente. Ela não tem tratamento específico e pode agravar outras doenças como otite, pneumonia e tuberculose.

Vacinação - Acredita-se que as pessoas que já tiveram sarampo uma vez e as que foram vacinadas estejam imunizadas.  A vacina é recomendado para crianças acima de 1 ano de idade e para adultos menores de 50 anos. Ela é distribuída gratuitamente em todas as Unidades Básicas de Saúde de Londrina. Para tomá-la, basta levar a carteira de vacina até a UBS mais próxima de sua residência. Para o cidadão saber se já recebeu esta imunização, basta verificar na carteirinha o registro da vacina Tríplice Viral, que imuniza contra o sarampo, a caxumba e a rubéola.

“O sarampo já foi uma das principais causas de morte de crianças no Brasil, por isso os pais devem observar a carteira de vacinação de seus filhos e caso não tenham sido vacinadas, devem levá-las até a Unidade Básica de Saúde com a carteira de vacinação em mãos”, lembrou Sônia.

As pessoas que forem viajar para as regiões com índices positivos da doença devem procurar se vacinar com 15 dias de antecedência.

Acesso Fácil

Menu Principal

Quem está Online?

Nós temos 1414 visitantes

Núcleo de Comunicação

Banner
Banner