Banner
   
Tamanho Texto

Busca

Secretaria de Saúde realiza “Dia D” para vacinação da gripe

Share

vacin.ILUSTRATIVA.P

Intenção é chamar atenção das gestantes, puérperas e responsáveis por crianças de 6 meses a 4 anos de idade, para mais uma oportunidade de imunização; além disso, no sábado haverá campanha de multivacinação

 

A Secretaria Municipal de Saúde informou que, neste sábado (16), das 9h às 15h, todas as 42 Unidades Básicas de Saúde da zona urbana estarão abertas para o “Dia D” da vacinação contra os três vírus mais comuns de gripe Influenza. Além disso, os profissionais da saúde farão a atualização das carteirinhas de vacinação das crianças que forem até as unidades de saúde.

Durante a manhã, o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, vai percorrer as Unidades Básicas de Saúde (UBS) para acompanhar o “Dia D”. Às 9 horas, ele estará na UBS do Armindo Guazzi, localizada na Avenida São João, 4.321. Em seguida, ele irá na UBS do Jardim Ideal, localizada na Rua Ametista, 419, no Waldemar Hauer. Passará pela UBS da Vila Nova, na Rua Cabo Verde, 150 e finalizará a parte da manhã na unidade do Jardim Tókio, que fica na Rua Juhei Muramoto, 22.

A ação visa chamar a atenção de gestantes, mulheres com até 45 dias depois do parto (puérperas) e de responsáveis por crianças de 6 meses a 4 anos de idade para a vacina da gripe, pois estes são os grupos com menores índices de pessoas imunizadas em Londrina.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, os segmentos são categorizados como prioritários pelo Ministério da Saúde (MS), que segue critérios técnicos-científicos elencando aqueles com maior vulnerabilidade para o contágio da doença. “Essa é mais uma oportunidade que estamos dando a todos pertencentes aos grupos prioritários para se imunizarem contra a gripe. Esperamos que mais gestantes, puérperas e crianças possam ser vacinadas, visto que a meta era imunizar 90% desses grupos e, até o momento, apenas cerca de 50% compareceram às unidades de saúde”, explicou Machado.

Neste sábado, poderão receber a vacina da gripe as pessoas com 60 anos ou mais, crianças de 6 meses a 4 anos de idade, gestantes, mulheres em até 45 dias depois do parto (puérperas), profissionais de saúde, indígenas, portadores de doenças crônicas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e professores da rede pública e privada.

Os doentes crônicos, como diabéticos, hipertensos, transplantados, pacientes em tratamento contra câncer, HIV positivo, entre outros, precisam de uma solicitação médica para receber a vacina. As puérperas devem apresentar a certidão de nascimento da criança ou Declaração de Nascido Vivo, para que os profissionais das unidades de saúde possam verificar se a data do parto está dentro do prazo de 45 dias, que envolve o estado puerperal da mulher. Já os profissionais de saúde e professores devem comprovar o vínculo empregatício. A vacina tríplice contra a gripe não apresenta efeitos colaterais, e sua restrição é unicamente para pessoas com alergia severa à proteína do ovo.

Dentre os segmentos prioritários, os idosos foram os que mais procuraram se prevenir contra os vírus da gripe, o H1N1, H3N2 e o influenza do tipo B Yamagata, visto que 92,69% deles se vacinaram. Em seguida, 89,64% dos professores aderiram a campanha; 90,83% dos trabalhadores em saúde foram vacinados; 61% indivíduos com comorbidades receberam a imunização; e apenas 55,16% das gestantes procuraram as unidades de saúde para tomarem as doses da vacina; 52,38% das crianças de 6 meses a 4 anos de idade foram vacinadas e 45,83% das puérperas também estão imunizadas.

Em Londrina, a expectativa era imunizar 161 mil pessoas, mas segundo os dados preliminares divulgados hoje, apenas 124.459 cidadãos se protegeram, o que equivale a 80,79% do público-alvo da campanha. A gripe, nos casos mais graves, pode ocasionar a morte. No Município, do início do ano até o momento, registrou-se o óbito de um senhor de 55 anos devido à gripe.

Multivacinação - Além dessa vacina, os pais e responsáveis que levarem as crianças até as Unidades Básicas de Saúde da zona urbana poderão aproveitar a oportunidade para atualizar as carteirinhas de vacinação dos pequenos. Durante o sábado, os profissionais da saúde vão verificar as doses já tomadas pelas crianças e aquelas que elas podem receber.

“A intenção é melhorarmos a cobertura vacinal, que é algo extremamente importante para a prevenção de doenças. Imunizar é prevenir”, finalizou o secretário de Saúde. Para isso, basta que o responsável pela criança tenha em mãos a carteira de vacinação e um documento de identificação.

O cidadão que deseja saber qual é a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua residência pode acessar o site da Secretaria Municipal de Saúde, pelo link https://goo.gl/2rNZi3. De segunda a sexta-feira, as UBS da zona urbana ficam abertas das 7h às 19h.

Acesso Fácil

Menu Principal

Quem está Online?

Nós temos 4267 visitantes