Banner
   
Tamanho Texto

Busca

Município altera atendimento para emissão de Certificado Internacional de Vacinação

Share

Para obter o CIVP de febre amarela no Centro de Orientação ao Viajante, agora é exigido o agendamento prévio pelo sistema online da Anvisa

 

A partir de segunda-feira (23), o atendimento no Centro de Orientação ao Viajante (COV), para emissão do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) de Febre Amarela, será feito exclusivamente mediante agendamento pelo sistema SISPAFRA da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Dessa forma, para obter o documento os viajantes agora devem necessariamente realizar o agendamento prévio acessando o sistema pelo endereço http://www.anvisa.gov.br/viajante . O anúncio da mudança foi feito pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio da Diretoria de Vigilância em Saúde.

Ao entrar no site, o usuário precisa fazer um pré-cadastro e, em seguida, o agendamento, conforme disponibilidade no cronograma. Após cumprir todos os passos recomendados, o viajante deve comparecer ao COV Londrina, no dia e horário indicado no agendamento, para a emissão do CIVP. Os atendimentos no COV Londrina ocorrem de segunda a sexta-feira, das 8 às 13 horas, na Rua Atílio Octávio Bisatto 480, Vila Sian, atrás do Shopping Boulevard. O telefone para contato é o 3372-9400.

Segundo a diretora de Vigilância da SMS, Sônia Fernandes, o objetivo da alteração no serviço do COV Londrina é promover a melhoria da qualidade nos atendimentos ao viajante, agilizando a emissão do Certificado Internacional. “As pessoas que desejam viajar para fora do Brasil devem, antes, consultar se o país de destino exige o certificado de Febre Amarela. É importante lembrar que a vacina contra essa doença deve ser tomada com antecedência de, no mínimo, dez dias da viagem”, frisou.

A diretora também reforçou que a vacina para Febre Amarela é disponibilizada durante todo o ano pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Londrina, nos horários regulares de funcionamento. A orientação para os viajantes que não podem receber a vacinação contra febre amarela, por algum motivo de contraindicação, é que procurem um profissional médico para avaliação clínica do risco benefício da vacinação.

Caso o médico mantenha a contraindicação, é necessário informar sobre a viagem e solicitar um atestado de isenção de vacinação em inglês ou francês. A Anvisa disponibiliza modelo de atestado de isenção. Outros modelos poderão ser utilizados, desde que contenham as mesmas informações.

Passos principais- Para obter o Certificado, o cidadão deve realizar quatro etapas antes da emissão:

1 – Comprovar vacinação já feita ou tomar a vacina exigida. Caso o viajante não tenha comprovação ou não tenha tomado nenhuma dose de vacina exigida, pode obter a vacina gratuitamente em um posto de saúde do SUS ou procurar os serviços de vacinação privados credenciados.

2 - Realizar o pré-cadastro e agendamento no SISPAFRA. Para a emissão do certificado, o viajante deve realizar um pré-cadastro no endereço http://www.anvisa.gov.br/viajante, clicar na opção “cadastrar novo” ou no link “cadastro”.

O Sistema de cadastro e agendamento funciona melhor no navegador Internet Explorer. Se houver dificuldades para concluir o cadastro ou problemas de senha, é possível entrar em contato pelo 0800 642 9782 para auxílio.

3 - Comparecer ao COV Londrina, no dia e horário indicado no agendamento, para emissão do CIVP. É imprescindível a presença física do viajante, ou que ele esteja representado com procuração por meio de assinatura devidamente reconhecida em cartório, pois a emissão está condicionada à assinatura do viajante, conforme previsto na RDC 21/2008, inciso III do Art. 1º - Anexo II.

Crianças ou menores de 18 anos não precisam estar presentes quando os pais ou responsáveis solicitarem a emissão do seu CIVP nos Centros de Orientação do Viajante.

4 - Apresentar a documentação necessária para emissão do CIVP. O viajante deve apresentar a carteira de vacina, para comprovar a vacinação, e um documento oficial original com foto. A carteira de vacina deve estar preenchida corretamente com a data de administração da vacina, fabricante e lote, assinatura do profissional que realizou a aplicação e identificação da Unidade de Saúde onde ocorreu a aplicação.

Moradores de outros municípios além de Londrina, devem verificar o correto preenchimento da carteira de vacina, principalmente o número de lote.

São aceitos como documentos de identificação, a Carteira de Identidade (RG), o Passaporte e a Carteira de Motorista válida (CNH), entre outros documentos. A apresentação da certidão de nascimento é aceita para menores de 18 anos. Crianças a partir de 9 meses já começam o esquema de vacinação.

Contraindicações – A vacina da febre amarela é contraindicada para os seguintes grupos: menores de 9 meses; maiores de 60 anos; pacientes com imunodeficiência primária ou adquirida; indivíduos com imunossupressão secundária à doença ou terapias; imunossupressoras (quimioterapia, radioterapia, corticoides em doses elevadas); pacientes em uso de medicações anti-metabólicas ou medicamentos modificadores do curso da   doença (Infliximabe, Etanercepte, Golimumabe, Certolizumabe, Abatacept, Belimumabe, Ustequinumabe, Canaquinumabe, Tocilizumabe, Ritoximabe); transplantados e pacientes com doença oncológica em quimioterapia; indivíduos que apresentaram reação de hipersensibilidade grave ou doença neurológica após dose prévia da vacina; indivíduos com reação alérgica grave ao ovo.

Acesso Fácil

Menu Principal

Quem está Online?

Nós temos 2623 visitantes

Núcleo de Comunicação

Banner
Banner