Banner
   
Tamanho Texto

Busca

Londrina se mobiliza pela Sercomtel

Share

sercomtel.foto Fernando Cremonez - Ascom - CML.P

Representantes da sociedade lotaram a sede da Sercomtel para discutir os rumos da empresa

 

A terça-feira(17) entrará para a história da Sercomtel Telecomunicações. Cerca de 400 pessoas compareceram ao evento de mobilização em prol da empresa, na estação João Cândido, e se aglomeraram para conhecer em detalhes a situação econômico-financeira e expor opiniões a respeito do futuro da Sercomtel. Ficou decidido que o Fórum Desenvolve Londrina irá redigir, e depois aprovar com toda comunidade, uma carta aberta ao governador Beto Richa, solicitando uma audiência. O movimento, agora permanente, irá apresentar o clamor da sociedade londrinense no sentido de que sejam tomadas ações imediatas para que a Sercomtel possa se recuperar. O investimento dos sócios em tecnologia é uma das exigências que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) apontou nos relatórios do processo de caducidade da concessão, iniciado em agosto deste ano.

sercomtel.foto Fernando Cremonez - Ascom - CML.2Compuseram a mesa de debates o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati; o presidente do Fórum Desenvolve Londrina, Ary Sudan; o presidente da Sercomtel, Hans Müller; o presidente da Câmara Municipal, vereador Mario Takahashi; o presidente do Conselho de Usuários da Sercomtel, Ronan Botelho; e João Schmidt, diretor regional do Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Paraná (Sinttel PR).

"Todo londrinense tem de estar a favor da Sercomtel, que movimenta na economia local cerca de R$ 125 milhões de reais ao ano. Este é um momento de decisão política e não estamos decidindo apenas o futuro de uma empresa, mas de milhares de clientes, parceiros, empresas e fornecedores que dependem dos serviços prestados por ela, ou seja, da nossa economia local e regional, além dos impactos que serão sentidos em nível estadual também", deu o tom inicial o presidente do Fórum Desenvolve Londrina, Ary Sudan.

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati e o diretor administrativo-financeiro da Sercomtel Contact Center, Edilson Moreira, fizeram uma apresentação dos resultados comerciais, operacionais, administrativos e financeiros da operadora. "Aqui fica claro que as ações imediatas tomadas pela gestão que assumiu a empresa no início deste ano, como a renegociação de dívidas tributárias e a repactuação de ações trabalhistas, foram responsáveis pela sobrevivência da operadora em 2017. O cenário quando nós assumimos era extremamente preocupante, mas vocês viram aqui por meio destes números que ainda há solução para a nossa Sercomtel. Porém, necessitamos urgentemente de investimentos em tecnologia para dobrarmos o faturamento e superarmos esta fase de dificuldades. Esta é a decisão técnica a ser tomada. Agora há uma questão política que precisa ser resolvida e por isso nós estamos aqui reunidos", destacou.

Debate e ideias - A apresentação foi seguida do momento aberto aos representantes de entidades, imprensa e cidadãos para fazerem perguntas e comentários sobre a atuação da empresa e expressarem sua opinião acerca da possibilidade de perda da concessão da Sercomtel. "Eu acho que há muitos anos nós não víamos a cidade se unir em torno de uma causa.
Esta mobilização deveria ganhar espaço no Palácio Iguaçu, em Curitiba, com a presença do governador e da outra acionista da Sercomtel. Sugiro que se faça um abaixo-assinado com o registro dos representantes das organizações, sindicatos, associações e pessoas físicas unidos em torno da Sercomtel para sensibilizar e fazê-los mudar de posicionamento", exclamou João Baptista Faria, o radialista JB Faria.

sercomtel.foto Fernando Cremonez - Ascom - CML.3O debate também abriu espaço para ressaltar a importância da Sercomtel como referência para a atração de investimentos, conforme ressaltou Ronaldo Couza, presidente da Central de Inovação, Desenvolvimento e Negócios Tecnológicos (Cintec), a primeira do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação no Brasil. "Por causa da Sercomtel, nós conseguimos trazer para Londrina, dentre muitas cidades do País que eram candidatas a sede, o Centro de Tecnologia da Informação (CTI) e a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), que trarão investimentos de Brasília na ordem de milhões de reais. Então, não há como nós imaginarmos a nossa cidade sem a Sercomtel", destacou.

Outra sugestão, dada pela ex-deputada e vereadora Elza Correia, foi a criação de um Fórum Permanente em defesa da Sercomtel. "Precisamos, primeiramente, elaborar uma carta aberta para reunir todas as ideias que surgiram neste encontro, demonstrar a excelência dos serviços prestados pela empresa, sua importância econômica para o Estado e divulgá-la em todo o Brasil. Depois, a partir de um trabalho organizado e sistemático de convencimento, que deverá se estender após este evento, nós conseguiremos ganhar força para recuperar a Sercomtel", sugeriu.

 

Fotos: Divulgação/Fernando Cremonez/Ascom/CML

Acesso Fácil

Menu Principal

Quem está Online?

Nós temos 2197 visitantes