Banner
   
Tamanho Texto

Busca

Procon Londrina orienta consumidores sobre o consumo de alimentos saudáveis

Share

Dicas são decorrentes da Operação Carne Fraca; o Procon atende pelo telefone 151

 

Em decorrência da Operação Carne Fraca, o Núcleo Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-LD), alerta a população sobre como se proteger de fraudes em alimentos ou reduzir a sua exposição ao risco.  

De acordo com o coordenador do órgão, Gustavo Richa, as notícias acabaram colocando em xeque as empresas que trabalham com carne no País. “É fato que sendo o consumidor o mais fraco na cadeia, a ação provocou medo e é preciso ficar atento, pois quem frauda está utilizando, cada vez mais, métodos bastante sofisticados. A população precisa ficar atenta e alerta”, defendeu.

De acordo com o coordenador, existem algumas recomendações a serem feitas no sentido de contenção de risco. “Isso significa tentar reduzir o risco de consumir alimentos fraudados, e é nesse sentido que o Procon Londrina busca conscientizar o Consumidor”, explicou.

Richa destacou que existem muitas informações falsas nas redes sociais, gerando muita confusão e falsos boatos. “Evitem o compartilhamento de notícias suspeitas sem qualquer tipo de fonte confiável. Há muito que ser desdobrado das operações da Carne Fraca e esperamos mais esclarecimento nas próximas semanas”, ressaltou.  

Em caso de desconfiança ou dúvida sobre um determinado produto, o Procon Londrina está à disposição para atender, tanto pelo telefone 151, no email procon@londrina.pr.gov.br  ou na sede, na Rua Mato Grosso, 299.

Dicas do Procon:

1.    Leia os rótulos dos alimentos que você compra: entender do que compõe um produto faz com que o consumidor se habitue com seus ingredientes e possa detectar erros. Da mesma forma, muitas vezes evita que se considere “fraude” aquilo que está previsto na legislação daquela categoria de produtos;

2.    Desconfie de preços muito baixos: alimentos têm um custo de ingredientes, produção e distribuição que é razoavelmente parecido. Apesar de grandes empresas terem acesso à economia de escala, ela normalmente não é tão grande a ponto de tornar a diferença de preços entre produtos completamente diferente;

3.    Quando possível, compre seus alimentos de cadeias curtas e visíveis: quando possível, compre os alimentos de produtores com quem se tenha contato;

4.    Compre alimentos de forma menos processada: quanto mais processado o produto, mais complexa a cadeia e maiores as chances de fraude;

5.    Rotulagem não clara: Fique de olho nos alimentos em que o rótulo não é visível ao consumidor;

6.    Um cheiro ou odor suspeito: Se um alimento aparenta um cheiro não habitual, desconfie.

 

Acesso Fácil

Menu Principal

Quem está Online?

Nós temos 2380 visitantes

Núcleo de Comunicação

Banner
Banner