Banner
   
Tamanho Texto

Busca

bnr topo mobilidade londrina

Prefeitura debate alinhamento estratégico do modal Superbus

Share

Prefeito debate alinhamento do plano de mobilidade urbana de Londrina

 

Na manhã de hoje (26), o prefeito de Londrina, Alexandre Kireeff, e o assessor executivo Carlos Alberto Geirinhas se reuniram com o presidente da Embarq Brasil, Luís Antonio Lindau, e técnicos da Prefeitura para esclarecer as ações do Alinhamento Estratégico do Modal Superbus. Durante o encontro, realizado no Clube de Engenharia, foi assinado o Protocolo de Intenções.

Os trabalhos dos técnicos começaram logo após a abertura solene e seguirão até às 18h de hoje (26). Amanhã (27), eles retornam aos debates às 9h e prosseguem até às 17h. A Embarq Brasil é uma organização não governamental (ONG) que auxilia governos e empresas no desenvolvimento e implantação de soluções sustentáveis para os problemas de desenvolvimento urbano e mobilidade. Já a Prefeitura de Londrina tem a preocupação com o desenvolvimento e a melhoria da mobilidade urbana e, por isso está ajustando o projeto para a demanda real londrinense.

“Assinamos um convênio com a ONG Embarq, que é especializada em mobilidade urbana e sustentabilidade das cidades. Nosso objetivo é incorporar a discussão do projeto Super Bus à excelência na discussão desta matéria para que o resultado final do nosso plano de mobilidade urbana garanta eficiência no transporte e custos compatíveis à operação, ou seja, eficiência e tarifas baratas”, esclareceu Kireeff.  

O prefeito também explicou que a ideia do Superbus é viável desde que seja feita de forma adequada e buscando as melhores alternativas de implantação, o que tem sido feito pela Prefeitura. “Se não tivermos cuidado e não tomarmos as devidas precauções, corremos o risco de introduzir um sistema que seja muito eficiente sob o ponto de vista da velocidade de deslocamento e da abrangência, mas que terá um custo operacional elevado. Então, conciliar a eficiência da mobilidade com o custo operacional é o nosso o desafio e a Embarq veio nos ajudar nesse sentido”, disse.

O presidente da Embarq Brasil explicou que o encontro com os técnicos da Prefeitura, em que será debatido o projeto de mobilidade urbana, é uma preocupação constante em diversas cidades que encaminharam projetos ao governo federal.

“Nosso objetivo é realmente discutir o projeto para poder contribuir e aprimorá-lo. A preocupação com o equilíbrio econômico-financeiro é muito importante. É melhor pensar nisso agora do que depois, lá na frente, encontrar um problema. As cidades obviamente têm problemas de recursos e tentar fazer com que o transporte seja autofinanciado é importante. É preciso pensar em quanto vai custar a operação do sistema e de onde virão os recursos. Essa é uma discussão, no Brasil, que temos levado a frente”,  complementou Lindau.

 

Alinhamento Estratégico

O prefeito pretende instalar em Londrina um projeto de mobilidade urbana sustentável e que não onere tanto a tarifa de ônibus. De acordo com Carlos Geirinhas, um dos modelos mais recomendados em várias partes do mundo para cidades com a mesma demanda de Londrina é o BHLS. Ele já é utilizado em locais como Paris, Lisboa e Amsterdã, por exemplo.

O Super Bus é um ônibus com alta qualidade de serviço, moderno, que fará menos paradas, por isso será mais rápido que os convencionais, conta com ar condicionado e bancos de couro, sendo assim mais confortáveis para a população. A entrada e saída dos passageiros são realizadas pela direita como os ônibus habituais.

“Estamos estudando o realinhamento do modal BRT, porque o projeto que estávamos elaborando tinha como preocupação o transporte de grandes populações, de 60 mil usuários por dia e por trecho, o que não é o caso de Londrina. O custo operacional seria muito alto e se repercutiria na tarifa do ônibus. Nós estamos preocupados com um projeto de mobilidade, que dê à população mais comodidade e mais agilidade a preços interessantes. Nestes dois dias vamos trocar ideias com uma empresa que tem experiência no ramo, para criarmos um modelo ideal ao perfil de Londrina”, esclareceu o assessor executivo da Prefeitura.

Este foi o primeiro encontro em que se reuniram os técnicos das Secretarias de Obras e Pavimentação e Gestão Pública, Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (IPPUL), Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU), Clube de Engenharia, concessionários do transporte público de Londrina, Caixa Econômica Federal, Associação Comercial e Industrial de Londrina (Acil) e profissionais com expertise internacional na área de mobilidade urbana, como os da Embarq Brasil.

 

Sobre a Embarq Brasil

A Embarq Brasil integra a rede Embarq, que tem sede em Washington (EUA), dentro do World Resources Institute (WRI). É um grupo internacional de organizações colaborativas com foco em transporte e tem como patrocinadores a Fundação Shell e a Fundação Caterpillar.

No Brasil, trabalha com projetos de mobilidade sustentável em cidades de grande e médio porte, tais como Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG) e Brasília (DF). As ações desenvolvidas passam por alinhamentos estratégicos de projetos Bus Rapid Transit (BRT), auditorias de segurança viária, workshops de marketing, missões técnicas e de imprensa, entre outros. No âmbito federal, destaca-se a parceria com o Ministério das Cidades com a capacitação dos municípios para a elaboração de planos de mobilidade urbana e qualificação de projetos do PA.

Fotos: Vivian Honorato

Acesso Fácil

Mobilidade Londrina

Menu Principal

Quem está Online?

Nós temos 2915 visitantes
Banner de contato com a Mobilidade Londrina

Enquete

Qual é seu principal meio de transporte?