Banner
   
Tamanho Texto

Busca

Serviço de Habilitação e Reabilitação da Pessoa com Deficiência na Comunidade

Share

Serviço de Habilitação e Reabilitação de Pessoa com Deficiência na Comunidade

O Serviço de Habilitação e Reabilitação da Pessoa com Deficiência na Comunidade atua dentro do Serviço de Proteção Especial de Média Complexidade, no qual as intervenções nas famílias em situações de violação de direitos e cujos vínculos estão frágeis, mas não rompidos, envolvem desde a garantia até sua inclusão em redes sociais de atendimento e solidariedade.

Tem por enfoque o convívio comunitário e o fortalecimento das relações familiares. As ações na comunidade compreendem o acompanhamento sistemático a pessoas com deficiência e suas famílias, a capacitação de cuidadores, sensibilização da comunidade, a inserção nas políticas públicas e geração de trabalho e renda.

 

Objetivos Gerais

Garantir o acompanhamento sistemático às famílias de pessoas com deficiência através do Serviço de Habilitação e Reabilitação da Pessoa com Deficiência na Comunidade dentro da Proteção Social Especial (Média Complexidade).

 

Metas

480 famílias com deficiência e seus familiares em situação de média e alta vulnerabilidade, cuja deficiência seja severa acarretando em um alto nível de dependência e/ou situações em que a família não tenha condições de proporcionar os cuidados básicos e necessários e/ou vínculos familiares fragilizados, tendo como enfoque o convívio comunitário e o fortalecimento das relações familiares.

 

Metodologia

Algumas das ações norteadas pelos eixos estratégicos da Política Nacional de Assistência Social visando a proteção social especial de média complexidade. Algumas ações se destacam:

  • Prestar atendimento a família, identificando vulnerabilidades e atuando sobre ela;
  • Articulação com a rede de serviços no território: trabalho integrados visando a garantia de acesso das famílias à políticas públicas;
  • Descentralização das ações por meio da utilização de espaços físicos disponíveis nos territórios de modo a garantir o acesso do usuário aos serviços;
  • Mapeamento do nível de vulnerabilidade das famílias (baixa, média e alta);
  • Mapeamento das famílias que apresentam dificuldades de vinculação efetiva com as propostas de intervenção ofertadas pela rede socioassistencial e das demais políticas;
  • Construção do Plano de Acompanhamento Familiar elaborado em conjunto com a rede.

Última Atualização: 30/04/2019

Acesso Fácil

Menu Principal

Quem está Online?

Nós temos 2857 visitantes