Banner
   
Tamanho Texto

Busca

Procedimentos para Avaliação e Remoção de Árvores

Share
PROCEDIMENTOS PARA AVALIAÇÃO E REMOÇÃO DE ÁRVORES

 

1.      Solicitar a remoção na SEMA - Secretaria Municipal do Ambiente, sito à Rua da Natureza, 155 – Jd. Piza, nas Praças de Atendimento na Prefeitura ou do Planet Shopping;

2.      Técnicos da SEMA avaliarão a árvore e definirão se há necessidade de proceder com a remoção e qual o risco que a mesma apresenta;

3.      O resultado da avaliação é publicado no portal da PML por 10 dias para conhecimento e contestação (controle social). Deferido ou indeferido, os requerentes são informados do resultado por meio de notificação emitida pela SEMA e entregue via Correios (excluem-se pedidos de avaliação em áreas particulares).

4.      Em aprox. 30% dos casos a remoção da árvore é desnecessária. Por conseguinte, o requerente é comunicado via correio da decisão e o processo é arquivado. Se a erradicação da árvore for desnecessária e houver necessidade de poda ou tratamento de cupins e formigas, o município realizará o serviço respeitando a ordem de números de protocolos e cronograma de serviços. O requerente poderá realizar a poda, desde que esteja de acordo com a legislação ambiental vigente de poda de árvores e destinação final dos resíduos.

5.      Em aprox. 70% dos casos a necessidade da remoção das árvores se dão por motivos diversos, a execução do serviço é gratuita e segue ordem de número de protocolo, salvo em casos em que a mesma ofereça risco de queda. O interessado pode remover desde que seja solicitado o TCA – Termo de compromisso Ambiental com alguns condicionamentos e assuma os custos e riscos pela execução do corte. A solicitação poder ser feita através do e-mail áreas.verdes@londrina.pr.gov.br ou pelo telefone 3372-4762 ou 3372-4763.

6.      É importante lembrar que na maioria dos casos de sinistro por árvores são decorrentes da ação humana: poda desnecessária ou descompensada; Corte das raízes sem acompanhamento técnico; Instalação de equipamentos públicos: postes de iluminação e distribuição, redes de água e esgoto, etc.

7.      Critérios para remoção de árvores:

a.      Árvores secas/mortas por causa natural ou desconhecida. Algumas podem cair inteiras ou abortar galhos gradativamente sobre as vias públicas, transeuntes, bens particulares ou equipamentos públicos.

b.     Árvores senescentes ou morrendo; árvores que se apresentam no ciclo final da vida; que sofreram podas ou cortes irregulares; apresentam ocamento aparente ou apenas pouca vitalidade nas folhas decorrentes do declínio do sistema radicular.

c.      Árvores que, embora apresentem bom vigor vegetativo, possuem ocamento aparente, inclinação atípica e gradativa, desequilíbrio da copa ou corte irregular de raízes.

d.     Árvores com sistema radicular superficial exposto ou que causam danos significativos ao calçamento e dificultam a acessibilidade e mobilidade dos transeuntes.

e.      Árvores que foram plantas em locais inadequados como, por exemplo, próximo aos portões, bocas de lobo, postes de iluminação ou muros.

f.       Árvores cujas espécies são inadequadas ao calçamento público: fícus Benjamin, Leucena e Amarelinho.

g.     Remoção da árvore para implantação de ruas ou obras públicas, obras privadas ou instalação de equipamentos públicos.

 
Em geral, as árvores condenadas pela SEMA se enquadram em mais de um dos critérios  anteriormente descritos.

Acesso Fácil

Menu Principal

Quem está Online?

Nós temos 1471 visitantes